Número inexistente e destinatário desconhecido. Esses têm sido os avisos ouvidos pelas assistentes sociais da Fundação Centro de Hemoterapia e Hematologia do Pará (Hemopa) em 50% das tentativas de contato com doadores de sangue. Um grande problema, principalmente quando um paciente necessita de sangue raro que não está disponível no estoque da instituição. Por isso, o hemocentro faz um apelo para que os voluntários atualizem seus dados cadastrais.

Segundo a gerente de Captação de Doadores da Fundação Hemopa, Juciara Farias, “precisamos que os doadores mantenham suas informações corretas no nosso banco de dados. O cadastro atualizado é tão importante quanto a doação de sangue em si; é a principal via de comunicação entre o Hemopa e o voluntário”.

A gerente explica que quando o estoque de sangue está em baixa, como no atual período, a Fundação convoca doadores de todos os tipos de sangue por suas redes sociais, grupos de whatsapp e por meio da imprensa. Mas quando um paciente precisa de um tipo raro de sangue, a busca pelo doador é feita via telefone. “O problema é que, a cada 10 tentativas de falar com os candidatos, temos êxito em apenas cinco, ou seja, 50% das ligações não são efetivadas”, relata Juciara.

Quando o contato via telefone não é possível, a busca continua por e-mail e até por carta. Por isso, é muito importante que todos os dados estejam sempre corretos. A atualização pode ser feita de forma presencial, no Hemocentro Coordenador ou Estação de Coleta Castanheira, e também via e-mail ou telefone da ouvidoria do Hemopa (0800 280 8118 ou ouvidoria@hemopa.pa.gov.br).

Novas unidades

“Há centenas de pessoas necessitando desse gesto de amor ao próximo. A demanda por sangue cresceu muito, mas as doações não aumentam”. O desabafo de Juciara é acompanhado de uma novidade que vai facilitar o acesso dos voluntários à doação: a implantação de duas novas unidades de coleta na Região Metropolitana de Belém.

Os espaços funcionarão dentro das “Estações Cidadania” que serão inauguradas, nas próximas semanas, no Shopping Pátio Belém, no bairro de Batista Campos, e também no Shopping Metrópole, no bairro do Coqueiro. As Estações Cidadania foram criadas para facilitar o acesso da população aos serviços públicos, mediante a integração de diversas entidades no mesmo local, agilizando o atendimento.

A primeira unidade de coleta de sangue inaugurada pela Fundação Hemopa foi a Estação de Coleta Castanheira, em dezembro de 2014, no acesso ao Pórtico Metrópole.

Por Jaqueline Menezes