Os apicultores de Serra Pelada deram mais um passo para seguir com o sonho de ampliar o mercado consumidor de seus produtos. O reforço chegou com o último lote de equipamentos entregue à Associação dos Apicultores e Meliponicultores de Serra Pelada (APIMESP), na última semana, por meio de parceria com a Vale, que apoia o projeto desde 2015. A Casa de Mel recebeu decantadores, caldeira, mesas, fumigadores, telas e embalagens, entre outros itens, que vão contribuir para o aumento da produtividade e melhoria da qualidade do mel, que hoje complementa a renda de 30 famílias da comunidade.

No ano passado, a empresa entregou a APIMESP o prédio da Casa de Mel, com instalações e um primeiro conjunto de equipamentos que permitiram aos apicultores colher e beneficiar cerca de 800 litros de mel. A associada Juliete Germana de Jesus conta que, com parte da renda do ano passado, conseguiu pagar o restante do terreno e também iniciou a obra de construção da sua casa própria. “Desde o início, o projeto do mel tem me ajudado. A gente entrou de cabeça, trabalhamos muito e com parte da renda que o mel me proporcionou eu consegui construir minha casa de alvenaria e logo estarei mudando pra lá”, comemora.

A associada Juliete Germana de Jesus conquistou a casa própria com parte da renda alcançada em

Com a entrega dos novos equipamentos, o presidente da Associação, Roberto Carvalho dos Santos, está otimista com a possibilidade de ampliar a comercialização do mel na região. Segundo ele, a melhoria de qualidade é essencial para conquistar novos mercados e a confiança do consumidor.

“Queremos que o consumidor sinta segurança ao adquirir os nossos produtos”, ressalta Roberto. Com o reforço na infraestrutura da Casa de Mel, o associado James Araújo da Silva diz que espera um ganho significativo de produtividade, além da melhoria da qualidade. “Vamos conseguir uma maior quantidade de mel em menos tempo, porque o nosso prazo de colheita deve diminuir cerca de 50%, pois não teremos mais de desmanchar os favos; agora, só vamos retirar o mel e devolver para o enxame, para ser novamente preenchido”, afirmou, ao explicar a vantagem de contar com os desoperculadores na Casa de Mel. “Se for em época de florada e a depender do tamanho do enxame, esse tempo de produção será ainda menor”, diz James, que não esconde a satisfação com sua produção no ano passado (300 kg) e projeta um 2018 ainda melhor.

Para o gerente de Relações com Comunidades da Vale, Edivaldo Braga, a comunidade de Serra Pelada está conquistando alternativas de renda. “Atualmente a Vale apoia 30 famílias que participam do projeto de apicultura, além de outras atendidas pelos projetos de avicultura, cultura e esporte. Estamos atuando para dar alternativas de renda para a comunidade de Serra Pelada e a APIMESP é um grande parceiro deste trabalho. Em 2018 estamos estudando outras alternativas e novas propostas de projetos juntamente com a comunidade”, ressalta.